Seja bem vindo!



Cubatão é mesmo uma cidade incrível, com uma vocação artística surpreendente. Para mostrar tudo isso é que foi criado este espaço virtual. O blog é dedicado a toda e qualquer manifestação cultural produzida aqui. Todos os segmentos da arte reunidos sem complicação ou frescura. Entre em contato...

artesdecubatao@gmail.com



quarta-feira, 23 de maio de 2012

ORQUESTRA DO PROGRAMA BEC SE APRESENTA NA CAPITAL PAULISTA


Jovens músicos realizaram espetáculo especial em homenagem às mães, na Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo. 

Beethoven, Brahms, Villa-Lobos e muitos outros clássicos da Música Erudita: canções desses compositores consagrados foram apenas algumas músicas executadas com maestria pelos jovens da Orquestra do Programa Bec – Banda Escola de Cubatão. A apresentação foi no último sábado (19/5), na capital.

Os estudantes foram convidados a participar de um encontro em homenagem às mães, na Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo. Pelo menos 100 pessoas na plateia acompanharam a apresentação e se emocionaram. Neste concerto, os alunos mais experientes do BEC puderam colocar em prática, o que têm aprendido em sala de aula.

“Para os jovens, que estão em fase de profissionalização, é muito importante esse tipo de apresentação. Tocar em um lugar longe da cidade de origem aumenta a responsabilidade em fazer bem feito. Mas, com certeza, os estudantes deram conta do recado”, afirmou o maestro Marcos Sadao Shirakawa, coordenador geral do Programa. No fim da apresentação que durou cerca de uma hora, o público aplaudiu em pé o espetáculo.

Foto: Divulgação

REDE DA DIVERSIDADE CULTURAL TEM INÍCIO EM CUBATÃO COM CURSOS GRATUITOS


O primeiro começa na próxima quinta-feira (24/5).

Dia 21 de maio foi comemorado o dia Mundial da Diversidade Cultural. A data é resultado do reconhecimento da Ogranização das Nações Unidas, no qual a ONU reafirma que a diversidade de culturas encontra-se ameaçada em todo o planeta. Existe até mesmo uma Declaraçao Universal da Unesco sobre a Diversidade Cultural, adotada em 2001. E esse será um dos assuntos abordados no primeiro curso da Rede da Diversidade Cultural, recém- implantada em Cubatão.

A oficina "Cultura, Diversidade e Desenvolvimento" acontece de 24 a 26/5, no Centro de Educacional Unificado, o CEU (Rua Assembleia de Deus, 65).  Dedicado ao estudo dos conceitos da Diversidade Cultural, a oficina discute, também, o sentido da Convenção Internacional sobre a Proteção e Promoção das Culturas, além de abordar de que maneira essas manifestações influenciam o desenvolvimento local e regional, seja música, dança, literatura, artes plásticas ou qualquer outro segmento.

A oficina será ministrada por Ana Paula do Val, especialista em Políticas Culturais, Artes e Tecnologia. Graduada pela Escola de Belas Artes de Frankfurt (Alemanha), Ana Paula também estou na França e é a pesquisadora responsável pelo mapeamento sociocultural da zona sul de SP. No curso, os alunos farão um painel sobre os principais aspectos locais ligados à Diversidade Cultural. As aulas serão realizadas nos dias 24 e 25/5 das 19h às 22h, e no sábado, 26, das 9h às 17h. O curso é realizado pelo ODC - Observatório da Diversidade Cultural, produzido pela Mina Cultural, conta com patrocínio da Usiminas e apoio do ProAC/ICMS e Secretaria de Cultura de Cubatão.

O ODC realizará várias oficinas e palestras até o fim do ano. A próxima acontece dias 1 e 2/6 e traz o tema "Leitura, Escrita e suas mediações". Dias 29 e 30/6 será "Processos criativos com palavra e imagem". A inscrição para os cursos poderá ser feita até uma semana antes do início das aulas. As inscrições, gratuitas, podem ser feitas pelo www.observatoriodadiversidade.org.br .

Outras atividades- Durante vários meses, artistas, agentes culturais, arte-educadores, comunicadores e pesquisadores serão abastecidos por uma série de ações de fortalecimento da Cultura local. Tudo isso pensando na implantação de ações artísticas que podem mudar a realidade de uma comunidade. Além dos cursos, a cada dois meses serão realizados fóruns para a troca de experiências, avaliação de ações, criando, produzindo e realizando eventos. No mês de agosto, por exemplo, terão a oportunidade de promover um Mutirão Cultural nas comunidades, com diversas manifestações artísticas presentes (música, dança, artesanato, cultura popular, teatro etc).

De acordo Welington Borges, secretário de Cultura, a intenção é proporcionar aos agentes culturais uma melhor qualificação nos diversos segmentos. "Temos certeza de que o resultado de todo o processo ampliará a visão do participante que poderá utilizar diversos outros instrumentos na realização de seus projetos", afirma.

CORAL ZANZALÁ SE APRESENTA NO SAGUÃO DO PAÇO MUNICIPAL


Concerto foi justamente na hora do almoço, em pleno saguão da Prefeitura Municipal 

O Coral Zanzalá preparou uma surpresa na última sexta-feira (18/5). O Grupo Artístico se apresentou em pleno horário de almoço no saguão do Paço Municipal, encantando os funcionários públicos que saíam para o almoço e os cidadãos que passavam por ali.

O repertório trouxe trechos do Projeto Mesclando Tons, recheado de Música Popular Brasileira. Canções como Paisagem na janela (Lô Borges e Fernando Brant), Faltando um Pedaço e Capim (Djavan), Isn´t she lovely (Stevie Wonder) e Que Maravilha (Jorge Ben Jor). A apresentação especial terminou com uma homenagem a Luiz Gonzaga, com a música Vida de Viajante.

Muita gente ficou encantada com a qualidade técnica dos cantores e com a apresentação em si. A ideia é formar público, quebrar a rotina em um local tão sóbrio e apresentar o doce ofício realizado pelo Grupo Artístico.



Foto: Rodrigo Fernandes

CONCERTO DIDÁTICO DA BANDA SINFÔNICA DE CUBATÃO PARA DEZENAS DE CRIANÇAS EM ESCOLA PÚBLICA


Apresentação especial aconteceu para os alunos da Escola Municipal João ramalho, na Vila Nova 

Crianças simplesmente encantadas com o som da Banda Sinfônica de Cubatão. Na última sexta-feira (18/5), cerca de 280 alunos da UME João Ramalho, na Vila Nova, lotaram o pátio da escola. Meninos e meninas acompanharam o projeto “Concertos Didáticos”, apresentação da Sinfônica e da Cia de Dança que tem por objetivo formar público para a música clássica.

Sob o comando do maestro Marcos Sadao Shirakawa, a Banda ofereceu um repertório cheio de música popular e erudita. As canções tema de desenhos animados também fizeram parte do Concerto. O Maestro explicou de uma forma bastante lúdica o que é uma Sinfônica, falou sobre os tipos de instrumentos musicais (sopro e percussão) utilizados e a diferença entre um estilo e outro de música (erudita e popular).

Além disso, os estudantes aprederam como se comportar em um espaço de concerto, a importância do silêncio durante a apresentação e até mesmo as palmas na hora do “bis”. No fim do concerto, a meninada pôde reger a Sinfônica por alguns minutos, em uma brincadeira bem humorada com os músicos.

Foto: Rodrigo Fernandes

JOVENS DO PROGRAMA CUBATÃO SINFONIA FAZEM HOMENAGEM ÀS MÃES


Apresentações do Coral, Cameratas e da Orquestra Jovem lotaram a Escola da Cota 200 e a sede do Programa

Os jovens músicos do Programa Cubatão Sinfonia presentearam suas mães com uma vasta programação musical e cênica. Os mais de 140 alunos realizaram pequenos espetáculos na Sede do Programa, na Cota 200, e no colégio do bairro, a Escola Estadual Maria Helena Duarte Caetano.

De 7 a 9 de maio, os estudantes se dividiram em trios, quartetos e grupos de saxofone, clarinete, flautas e outros instrumentos de sopro. O pessoal de violão, violino e viola também realizou pequenas apresentações no pátio do Shopping da Comunidade, onde são realizadas as aulas do Programa. As atividades atraíram a atenção de muitos moradores e frequentadores dos estabelecimentos comerciais que funcionam no local.

Já no dia 10, a garotada do Curso de Musicalização Infantil e do Coral Mirim interpretaram sucessos da Música Brasileira inspiradas nas mães e na mulher e até cantigas de roda. A apresentação especial foi no pátio da Escola Maria Helena Duarte, que serviu de palco para que as crianças mostrassem todo seu talento. Um dia depois (11/5), no mesmo local, as meninas do Grupo Cênico e os alunos que formam o Grupo de Sopros também deram o ar da graça.

A Semana de homenagens terminou em grande estilo: no sábado (12/5), a Orquestra Jovem do Cubatão Sinfonia, formada pelos alunos mais adiantados, tocaram belíssimas canções eruditas e populares em um concerto que durou uma hora. Foi no pátio do Shopping da Comunidade. Muitas mães se emocionaram com a apresentação e viram de perto, os frutos musicais que seus filhos têm desenvolvido por meio das aulas no Programa.

Cubatão Sinfonia -Projeto sociocultural criado em 2007 pela Associação de Músicos da Banda Sinfônica de Cubatão. A ideia era levar a Arte até locais e exclusão social e por isso, o espaço escolhido para o projeto-piloto foi a Cota 200, comunidade cravada no coração da Serra do Mar. O projeto inicial que tinha apenas 30 alunos cresceu, e hoje são atendidos mais de 140 moradores das Cotas e de outros bairros próximos como Fabril, Água Fria e Pinheiro do Miranda. A criançada tem aulas na teoria e prática de mais de 20 instrumentos musicais diferentes, canto coral, Fanfarra e Linha de Frente.

O Programa, que valoriza os jovens como cidadãos, oferecendo atividades de lazer e formação, obteve a chancela do Ministério da Cultura e o apoio da Prefeitura de Cubatão que doou os instrumentos musicais no início de tudo. Através da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, pode ser patrocinado por empresas que tem engajamento social. Atualmente, quem abraça o Projeto, permitindo a continuidade desse sonho, é a Anglo American-Copebrás.

Ano passado, o Projeto ganhou o status de "Programa" permitindo a perpetuação das atividades. Esta nova denominação permite que o Cubatão Sinfonia venha expandir sua área de ação. Uma ideia gerada em corações! O objetivo era criar oportunidades na vida de jovens através da Arte... um sonho que está transformando a realidade de estudantes dos bairros Cota. O Programa Cubatão Sinfonia tem regido o futuro de muita gente em Cubatão.


Fotos: Divulgação

ALUNOS DA UME LUIZ GUSTAVO DE LIMA PARTICIPAM DO ROTEIRO HISTÓRICO


Os estudantes fazem parte do Projeto Escola Legal e conheceram alguns pontos turísticos e históricos da Cidade

Uma tarde diferente e com muita animação. Foi o que aconteceu na tarde desta quinta-feira, dia 10, no Roteiro Histórico, onde participaram 22 estudantes do segundo e terceiro ano da UME Luiz Gustavo de Lima, na Vila Natal. Os pequenos estavam pra lá de animados com a possibilidade de visitar locais que fazem parte da história de Cubatão, acompanhados pelas estagiárias de pedagogia, Cristina Cascardi e Maria Aparecida Rocha.

 O primeiro local visitado foi o Parque Anilinas, mais precisamente, a locomotiva da marca Henchel e Sohm, prefixo 915, fabricada em 1916, que se encontra no local. De acordo com o guia da Secretaria de Turismo, Arnaldo Dias de Mello, que acompanhou a turma, a locomotivapertencia ao exército alemão e estava em um navio que se dirigia às colônias alemãs na África. A máquina foi apreendida pelo Brasil na Primeira Guerra Mundial e o vagão, na verdade, é um bonde originalmente puxado por burros na cidade de Santos. Fabricada em 1916, a máquina carrega outro fato curioso: possui um dispositivo especial na sua chaminé, que não permite o lançamento de brasas e fumaça.

No parque, os alunos conheceram ainda, uma das casas que fazia parte da Cia Anilinas e Produtos Chímicos do Brasil,uma das primeiras indústrias da região, fundada em 1916, no Centro de Cubatão, no lugar que, depois de sua falência em 1964, seria conhecido como Parque Anilinas.

A próxima parada foi na Igreja Matriz Nossa Senhora da Lapa. Lá os estudantes ouviram a história da imagem da Santa que dá nome a igreja. No Largo do Sapo, o guia Arnaldo falou aos estudantes a importância do lugar. "O Largo do Sapo é o lugar onde teria sido o início do processo de povoamento da cidade e espaço que abrigou também o Porto Geral de Cubatão, onde, na época do império, as mercadorias eram embaladas e subiam a Serra", explicou.

O último lugar visitado foi o Cruzeiro Quinhentista, o primeiro dos Monumentos do Caminho do Mar. Nesta parada, os alunos tiraram fotos e aprenderam que o ponto, através de sua arquitetura e azulejos pintados, retrata a passagem dos jesuítas, a colonização da região e abertura do caminho através dos bandeirantes.

Para o aluno Kauan Almeida de Lira, de 8 anos, o passeio foi muito legal. "Aprendi muita coisa sobre os monumentos, o Anilinas e a história de Cubatão. Mas o que eu mais gostei foi de conhecer a história da Igreja Matriz", comenta. Já a aluna, Gabriela Almeida Paiva, de 8 anos, que pela primeira vez foi ao Cruzeiro Quinhentista, ficou encantada com o passeio. "Fiquei sabendo de coisas que não conhecia, aprendi mais e isso foi muito importante".

Depois da aula de história ao ar livre, os estudantes fizeram uma pausa para o lanche e seguiram para casa levando na bagagem, um pouco mais de conhecimento sobre a cidade onde residem.

Texto e fotos: Ana Borges 

BALÕES ESPALHAM POESIA PELO CÉU DE CUBATÃO


É o projeto "Limeriques no Ar!", mais uma ação do Prêmio Tatiana Belinky 

Poemas que viajam pelo céu, em balões soltos por crianças. A iniciativa, inédita em Cubatão, aconteceu na tarde deste sábado (15/2), no Jardim Casqueiro. Pelo menos 100 criançasparticiparam da ação intitulada Limeriquesno Ar! Isso porque os meninos e meninas soltaram bexigas com as poesias limeriquesdentro. O evento é mais uma ação do Prêmio Tatiana Belinky, concurso literáriovoltado para a garotada com idade entre 6 e 11 anos.

Logo no início da tarde, os alunos do Projeto Escola Legal se reuniram no Centro Esportivo Armando Cunhapara participar de uma roda de capoeira. Depois que já estavam bem aquecidos, aescritora Viviane Veiga Távora, idealizadora do evento, falou um pouco sobre oslimeriques e realizou uma oficina rápida para construção do poema - que são poesias curtas, com cinco versos rimando entre si eque sempre falam de coisas malucas.

Aí sim, chegou o momentode celebrar a Literatura. As crianças amarraram os limeriques em balões de gás queforam soltos e se espalharam pelo céu. "Quem tiver sorte vai receber a poesiano quintal, num banco de praça ou na rua. Nossa ideia é movimentar a cidade efazer as pessoas se interessarem por Literatura", afirmou Viviane. A notíciafoi destaque na programação especial de fim de semana no site da Folhinha (www.folha.com.br/folhinha), suplemento infantil do Jornal Folha de São Paulo.

Os meninos e meninas aindareceberam presentes: cinco cartõezinhos com limeriques escritos e ilustrados,para que pudessem presentear suas mães. Os cartões, chamados 5 por 1, foramcriados por Viviane Távora e ilustrados pela artista Nice Lopes.

O dia do evento, 12 demaio, é simbólico, pois é a data de aniversáriodo inglês Edward Lear, considerado o criador dos limeriques. "Lear é uma referência quando falamos nesse tipo de poema. A data é só um pretexto para despertaras pessoas para a novidade da poesia: tanto a criança que soltou o poema no arquanto os que irão receber a surpresa", comentou Viviane.

Prêmio Tatiana Belinky- Voltado para crianças do Ensino Fundamental I e II,incentiva os pequeninos a criarem suas próprias poesias. As inscrições já estãoabertas e seguem até dia 2 de junho, somente pelo site www.portalpanapana.com.br/premio . O resultadosai em agosto.

Apremiação é interessante: os autores mirins dos cinco melhores limeriques recebem computador (1º lugar), notebook (2º lugar), netbook (3º), troféus e kit de livros, sendo que os professores ecolégios desses estudantes ganham publicações infantis. Os alunos escritoresdos 100 primeiros limeriques levam o livro "Mareliques da Praia-Louca" eum broche do projeto "Eu amo Limeriques!". O Prêmio Tatiana Belinky érealizado pela Cooperativa Cultural Brasileira, empresa VARAL e conta com apoiodo Proac - Programa de Ação Cultural da Secretaria do Estado da Cultura e daUnisanta.

TatianaBelinky- O Concurso Literário homenageia Tatiana Belinky, grandenome da Literatura Infantojuvenil contemporânea, hoje com 93 anos de idade.Belinky construiu uma carreira embasada no carinho pela Literatura e pelascrianças. Já foi tradutora de livros, fez adaptação para TV do "Sítio doPicapau Amarelo", e começou a escrever livros infantis e de limeriques aos65 anos. De lá pra cá foram mais de 120 títulos. Em 1989, recebeu o PrêmioJabuti e 2010 passou a ocupar a cadeira 25 da Academia Paulista de Letras.

Fotos: Rodrigo Fernandes

2º ENCONTRO REGIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS É SUCESSO EM CUBATÃO


Mais de 200 inscritos, dezenas de oficinas e muitas histórias para contar. 

Cubatão foi o ponto de encontro de centenas de pessoas que gostam de contar e ouvir histórias. O 2º Encontro Regional de Contadores de Histórias encantou por três dias com uma vasta programação, tudo gratuito. O objetivo foi capacitar professores, arte-educadores, artistas e demais pessoas interessadas nesta arte milenar que mantém vivos os laços com a literatura e com os bons exemplos.

A abertura do Encontro foi no Bloco Cultural, com a apresentação do Grupo Rinascita de Música Antiga, que encantou com um repertório das épocas barroca, renascentista e medieval, transportando a todos para os grandes salões de baile dos palácios europeus. O que mais chamou a atenção foram os instrumentos musicais do Grupo, réplicas dos originais usados entre os séculos XIV e XVIII. Ainda pela manhã, os mais de 200 inscritos acompanharam performances de contação de histórias com as companhias Mundo Mágico e o espetáculo "Contos da mata", da Cia. Histórias do Baú.

O Encontro também oferece material de apoio para os participantes com expositores que comercializam livros (Livraria Nobel), fantoches de espuma (Beto Arte Espuma), dedoches de feltro (Labores de Fabiana), mamulengos de papel marchê (Cia. Miriam Freitas) e reprodução de obras históricas e escudos medievais (João Carlos Braga Junior).

A hora da criançada - Com o foco na valorização da leitura e perpetuação do ato de contar histórias, principalmente entre a criançada, os inscritos participaram do workshop "À Sala do Conto", realizado pela Cooperativa Cultural Brasileira e apoio do ProAC. Aprenderam sobre desenvolvimento da linguagem e técnicas de contação.

Nesta segunda edição do Encontro Regional, as atividades são realizadas em dois locais: as palestras e apresentações, no Bloco Cultural e as oficinas, na Biblioteca Municipal. No primeiro dia de atividades, dezenas de meninos e meninas de escolas públicas visitaram a Biblioteca para acompanhar uma tarde cheia de emoções. A começar pelos contadores de histórias do Grupo Carochinhas, formado por vovôs de Cubatão. A contadora Tatyana Felix levantou a plateia com a história de "Camilão, o comilão", baseada na obra de Ana Maria Machado.

Muitas oficinas fazem a festa dos contadores- Nesta quinta-feira, o forte da programação são as oficinas, som oito temas diferentes para os contadores se deliciarem, tudo a partir das 13h30. Na Biblioteca Municipal são oferecidos os seguintes workshops: "Confecção de mamulengos", "Teatro de sombras", "Bonecas que contam" e "Histórias com objetos", onde os oficineiros ensinam os contadores a utilizarem os bonecos para dar vida às histórias.
Haverá também:"Contar histórias: uma Arte sem idade" e "Relembranças da infância". Já no Bloco Cultural, acontecem: "O contador de histórias e a música" e "Técnicas teatrais na contação". Toda a programação está disponível em www.bibliotecacubatao.blogspot.com.

Contação de Histórias nas escolas- Já na sexta-feira, além dos inúmeros espetáculos e performances que serão realizados tanto no Bloco Cultural quanto na Biblioteca Municipal, os participantes do Encontro poderão contar histórias para as crianças. Às 10h, três grupos saem do Bloco Cultural em direção à Escola Estadual "Júlio Conceição", e UMEs "Lucy Montoro" (bairro Vila Couto) e "Estado do Amazonas" (bairro Santa Rosa). Nos três locais, pelo menos 500 crianças devem passar bons momentos ouvindo as histórias que lá atrás, até mesmo seus avós já ouviram por aí.

domingo, 6 de maio de 2012

PRORROGADO PRAZO DO EDITAL DO PRÊMIO "ENSAIANDO UM PAÍS MELHOR!"

O edital para ações culturais “Prêmio Ensaiando um País Melhor” foi prorrogado para o dia 13/05, estendendo a oportunidade para aqueles que pretendem participar, mas ainda não conseguiram colocar suas ideias no papel!

Podem se inscrever pessoas físicas e jurídicas que desenvolvem ações culturais vinculadas à linguagem teatral ou que desejem iniciar um projeto desse âmbito na cidade de Cubatão. O edital está disponível pelo blog www.ensaiandoumpaismelhor.com.br/blog.

Uma novidade deste edital - que conta com a parceria da Secretaria de Cultura de Cubatão e o patrocínio da Usiminas - é a realização da inscrição pelo correio eletrônico através do envio do projeto e documentos digitalizados, sem gastos para o proponente!

A equipe do Projeto Ensaiando um País Melhor está de plantão online e através do telefone (11) 2255 5389 para dúvidas e informações.

Realização
Velloni Produções

Patrocínio
Usiminas

Apoio
Programa de Ação Cultural – PROAC-ICMS  e Secretaria de Cultura de Cubatão


Fonte: Equipe de Comunicação do Projeto Ensaiando um país melhor


BANDA MARCIAL DE CUBATÃO E CORAIS DA TERCEIRA IDADE HOMENAGEIAM AS MÃES


SINFÔNICA DE CUBATÃO APRESENTA CONCERTO RETROSPECTIVA 10 ANOS


GRUPOS ARTÍSTICOS ABREM 37 VAGAS PARA MÚSICOS, CANTORES E BAILARINOS


Inscrições podem ser feitas de 9 a 11 de maio. A ajuda de custo chega a R$ 900,00.

Os Grupos Artísticos de Cubatão abrem inscrições para músicos, cantores e bailarinos. São oferecidas 37 vagas e o valor da ajuda de custo varia de R$ 400 a R$ 900. Os interessados devem se inscrever de 9 a 11/5, das 9h às 11h30 e das 14h às 16h30, no serviço de Criações Artísticas (Av. Nove de Abril, 2275 – Parque Anilinas). É preciso levar documento de identidade (original e cópia), CPF, comprovante de residência e uma foto 3X4. Para participar da seleção é preciso ter mais de 14 anos e conhecimento na área em que pretende atuar.

O Grupo Rinascita vai contratar 1 (um) músico de flautas múltiplas que tenha conhecimento teórico e prático avançado e ensino médio completo. Após a inscrição, o candidato participa de um teste no dia 16/5, às 12h, na Biblioteca Municipal (Av. Nove de Abril, 1977), onde faz entrevista, leitura à primeira vista, execução de peça de livre escolha e outra de confronto – Flauta solo (Allemande da Partita em la menor, de Johann Sebastian Bach).

A Banda Sinfônica precisa de instrumentistas de: piccolo/flauta (1 vaga), oboé (1 vaga), clarinete (1 vaga), fagote (1 vaga), saxofone tenor (1 vaga) e trompa (1 vaga). É preciso ter ensino médio completo e conhecimento avançado.  Os testes acontecem dias 16/5 (Trompa às 15h e Fagote às 17h), dia 17/5 (Saxofone e Oboé às 15h) e 18/5 (Flauta às 17h e Clarinete às 19h), na casa da Banda Sinfônica (Av. Nove de Abril, 1783 - atrás do prédio da Fábrica da Comunidade). Os músicos executarão leitura à primeira vista, peça de confronto e de livre escolha.

Já a Cia de Dança da Sinfônica oferece 3 (três) vagas para bailarinos ou bailarinas, para cadastro de reserva. O teste que avaliará conhecimentos em balé clássico, jazz, dança moderna e contemporânea, acontece em 16/5, às 19h, também na Casa da Banda Sinfônica. Na oportunidade, os candidatos apresentam solo livre e composição coreográfica passada durante a prova.

O Coral Zanzalá quer contratar imediatamente seis cantores distribuídos nos seguintes naipes: 4 (quatro) vagas para Soprano e 2 (duas) para Contralto. Há, ainda, 8 vagas (Soprano, Contralto, Tenor e Baixo) para cadastro de reserva. Os interessados devem ter ensino médio completo, conhecimento avançado e apresentar currrículo no ato da inscrição. A seleção acontecerá em duas fases com datas e locais a serem divulgados, ainda, pelo www.zanzala.blogspot.com . Na 1ª, os participantes farão leitura à primeira vista e prova de percepção musical. Na 2ª, participam de ensaio de naipe, apresentam peça do repertório coral disponibilizada no ato da inscrição.

E o Corpo Coreográfico da Banda Marcial tem 8 (oito) vagas disponíveis para interessadas em compor o Grupo imediatamente e outras 5 (cinco) para cadastro de reserva. As interessadas devem ter entre 14 e 21 anos. O teste será aplicado dia 20/5, às 13h, na Casa da Banda Sinfônica, onde as candidatas serão avaliadas pela execução de técnicas básicas de corpo coreográfico e linha de frente, e movimentos coreográficos sobre uma peça de livre escolha.

Os Grupos Artísticos de Cubatão são hoje o grande patrimônio cultural da Cidade, concentrando mais de 300 artistas entre músicos, bailarinos, cantores e regentes. Fazem parte dos Corpos Estáveis: Banda Sinfônica e Cia de Dança, Banda Marcial e Corpo Coreográfico, Grupo Rinascita de Música Antiga, Coral Zanzalá e Coral Raízes da Serra da Terceira Idade.


Texto: Morgana Monteiro 

quarta-feira, 2 de maio de 2012

BANDA MARCIAL PARTICIPA DO JUBILEU DE PRATA DA "ESCOLA TÉCNICA FEDERAL" DE CUBATÃO


O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia comemorou 25 anos em grande estilo

A Banda Marcial de Cubatão foi convidada especial durante as comemorações dos 25 anos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, campus Cubatão. O jubileu de prata foi destaque no dia 24/4, na sede da escola, no Jardim Casqueiro. Também conhecida como "Escola Técnica Federal" - dos tempos em que ainda funcionava na Vila Paulista - o colégio é sinônimo de excelência na qualidade de ensino.

Em um evento fechado, para cerca de 200 convidados, o Grupo Artístico realizou um concerto ao ar livre, ao lado da rampa de acesso ao campus. O local escolhido para o espetáculo foi especial, simbolizando o lugar por onde subiram as autoridades que inauguraram o prédio. "Foi montado um espaço que nos lembrava um teatro ao ar livre, com a plateia sentada confortavelmente e a presença de várias autoridades e ex-alunos de grande importância para a Escola", disse o maestro Alexandre Felipe Gomes.

Na oportunidade, a Banda Marcial apresentou um repertório bastante eclético, agradando a todo o público. Fizeram parte do programa, além do Hino Nacional Brasileiro e do Hino de Cubatão: Abertura Alvamar, Jurassic Park, Fantasia Asa Branca, entre outras canções inesquecíveis. O público ovacionou a banda, que prometeu voltar à escola por conta do projeto "Música na EJA", desenvolvido pelos músicos.

Alunos representando suas classes e cursos deram prosseguimento à solenidade, descerrando a placa que marca os 25 anos da escola. Fechando o evento, os servidores, alunos, convidados e autoridades reuniram-se para cantar "parabéns". OCampus Cubatão do Instituto Federal de São Paulo - IFSP pode ser considerada uma escola de muitas conquistas. Primeira Unidade Descentralizada (Uned) do Brasil da antiga Escola Técnica Federal de São Paulo - ETFSP, a escola dependeu exclusivamente dos esforços de seus alunos e servidores que promoveram, poucos anos depois de inaugurada, a oferta do primeiro curso superior público de uma instituição de ensino federal na Baixada Santista, desejo antigo da população da Região.

Marcial na Parada Pedagógica do EJA- oque seria apenas um encontro para discutir propostas de trabalho se transformou, também, em uma reunião musical. A Banda Marcial de Cubatão realizou apresentação especial no dia 25/4 durante a Parada Pedagógica do Projeto EJA - Educação de Jovens e Adultos. O concerto foi na Associação Comercial e Industrial de Cubatão, ACIC.

Com um repertório eclético, passeando do erudito ao popular, a Marcial encantou as dezenas de professores em uma noite especial, recheando cada espaço do salão principal da ACIC com sua música de alta qualidade. O convite para participação da Marcial neste encontro surgiu porque o Grupo Artístico realiza o Projeto Música no EJA, levando concertos às escolas atingindo os alunos do período noturno.

A Parada Pedagógica do EJA prevê encontro de todos os professores da Educação de Jovens e Adultos do município. Neste dia, há suspensão das aulas nos colégios - já prevista no calendário escolar para que os educadores discutam propostas e ideias de reformulação do currículo escolar. Desta maneira, esses profissionais puderam debater a melhor forma de promover o aprendizado de seus alunos, utilizando as novas tecnologias e repensando sua prática.

Texto: Morgana Monteiro e Thalita Di Bella 
Foto: Fernando Moreira 

JOVENS TALENTOS DO PROGRAMA BEC SE APRESENTAM EM CUBATÃO


Banda e Quinteto de Metais realizaram concerto com repertório erudito no último sábado (28/5)

Os alunos do Programa BEC - Banda Escola de Cubatão - subiram ao palco do Bloco Cultural neste fim de semana em um concerto especial, recheado de canções compostas por grande nomes da Música Mundial. A apresentação foi no sábado (28/5) e teve casa cheia.

A primeira parte do espetáculo contou com a participação do Quinteto de Metais do Programa, formado por Thailana Areias e Flávia Mendes nos trompetes, Janaína Rocha na trompa, Stéphane Aragão no trombone e Ulysses Damacena na tuba. Eles interpretaram lindas músicas como Cantiga Brasileira (Gigliardi), Shalom Aleicheichem (Pigovat) e La Réjouissance (Handel).

A Banda do BEC veio na sequência, demonstrando toda a excelência buscada pelos jovens estudantes. O Grupo, formado por 47 instrumentistas, trouxe o seguinte programa: Toccata for Band (Frank Erickson), Chorales for Band (Ryan Fraley), A joyful journey (Robert Sheldon), Interplay for Band (Ted Huggens).

Momento especial aconteceu durante a execução de três composições de Grainger. A regência do concerto foi do maestro Ulysses Damacena, que também é Coordenador de Prática Instrumental do BEC. Os concertos realizados pelos estudantes são uma forma de compartilhar os conhecimentos adquiridos durante a aula, trocar experiências através da prática em conjunto e divulgação do trabalho realizado junto ao público. Outras informações sobre o Programa pode ser acompanhado pelo: www.programabec.com.br .

 Texto e fotos: Morgana Monteiro

INSCRIÇÕES PRORROGADAS PARA O II ENCONTRO REGIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS


Interessados têm até a próxima sexta-feira (4/5) para participar do evento que acontece de 9 a 11 de maio

Você gosta de contar e ouvir boas histórias? Então não pode perder a oportunidade de participar do II Encontro Regional de Contadores de Histórias, em Cubatão. As inscrições para o evento foram prorrogadas até a próxima sexta-feira, 4 de maio. Podem ser feitas diretamente no www.bibliotecacubatao.blogspot.com ou www.portaldecubatao.com.br, pelo e-mail bibliotecacubatao@yahoo.com.br, ligando para 3361-6844 ou diretamente na Biblioteca de Cubatão que fica na Av. Nove de Abril, 1977. Toda a programação é gratuita.

No ato da inscrição, os participantes devem optar pelas oficinas que desejam participar. O Encontro acontece de 9 a 11 de maio, com atividades no Bloco Cultural, Biblioteca de Cubatão e até em escolas da rede pública. O objetivo é a capacitação, treinamento e muito bate papo sobre as diferentes técnicas de Contação de Histórias.

"Compreendemos que o ato de contar histórias colabora no desenvolvimento de crianças, jovens e adultos, pois os mecanismos que envolvem a fala, compreensão e interação entre o contador e o ouvinte se apresentam como formas ricas de ampliar conhecimentos", afirma Nalva Leal, organizadora do evento.

Este ano, o Encontro tem um dia a mais do que em 2011. Começa de manhã e só termina no fim da tarde. Os participantes terão à disposição uma exposição temática com livros, fantoches e outros produtos. O II Encontro promete reunir participantes de toda a Baixada Santista, tornando a cidade mais um polo de divulgação da arte da Contação.

Programação diversificada- A abertura do II Encontro Regional de Contadores de Histórias acontece dia 9/5 às 9h, no Bloco Cultural (Pça. dos Emancipadores, s/nº). Contará com espetáculo do Grupo Rinascita de Música Antiga, interpretando temas da época renascentista, barroca e medieval. Isso, além de perfomances de contação com o Grupo Carochinhas, Tatyane Felix e Grupo Andorinhas.

O espetáculo "Contos da Mata", da Cia. Histórias do Baú, vai ser um exemplo de como pode ser prazeroso ouvir uma história do tempo da vovó. À tarde, o projeto "À Sala Conto" traz uma oficina voltada para professores, escritores e profissionais de teatro. Com técnicas lúdicas e utilizando obras renomadas como Roupa Nova do Imperador e Guardadora de Gansos (Irmãos Grimm) e clássicos de Monteiro Lobato, a equipe trabalha conceitos básicos da estruturação da história que ajuda no processo de criação e construção das histórias. O projeto é realizado pelo Programa de Ação Cultural, ProAC - Difusão de Literatura no Estado de São Paulo e Cooperativa Cultural Brasileira.

No dia 10/5 tem espetáculo musical com o Grupo Somente Ellas e a palestra "Humanização, hospitalidade e ambiência: a arte do bem atender", ministrada por Vânia Pereira, Maria Helena Sponton e Marcelo Cândido. Nesse dia têm início das oficinas do Encontro. A partir das 13h30, no Bloco Cultural, vai ser: "O contador de histórias e a música", com Sonia Onuki, e "Técnicas teatrais na contação de histórias e suas aplicações", com Eliana Tavares.

Neste mesmo dia, na Biblioteca Municipal, as oficinas são: "Contar histórias, uma arte sem idade", com Nalva Leal, "Relembranças da Infância", com Sylvia Manzano, "Confecção de mamulengos", com Mirian Freitas, "Teatro de sombras", com Tótila Ártigas, "Bonecas que contam", com Cida de Paula, e "Histórias com objetos", com Eliana Greco.

Contação de histórias nas escolas - No dia 11/5 haverá programação simultânea em diferentes locais. Na Biblioteca Municipal será: às 9h, espetáculo infantil "À sala do conto", com Alberes Barros e Débora Carvalho, projeto realizado pelo Programa de Ação Cultural, ProAC - Difusão de Literatura no Estado de São Paulo e Cooperativa Cultural Brasileira. Às 10h30, "Teatro de Fantoches" com a Cia. Beto Fantoches.

Já no Bloco Cultural, as atividades têm início às 9h30, com a performance dos atores Natan Alencar, Eliana Tavares e Lúcia Oliver interpretando "O menino azul", de Cecília Meireles. Nesse mesmo local, às 10h, os contadores de plantão saem em caravana e se espalham por escolas e creches municipais para encantar a criançada com o que aprenderam. É o projeto "Conte outra vez" que levará contação aos alunos da Escola Estadual Júlio Conceição, na UME Lucy Montoro e na UME Estado do Amazonas.

No período da tarde, a programação recomeça às 13h30, com roda de histórias com participação de Nalva Leal, Tatyane Felix, Ana Correia, Eliana Greco e Tótila Ártigas. Às 15h é a vez do espetáculo "Recontando histórias do céu e do mar", do Instituto Cultural Vasco Carmano, encerrando o evento. Outras informações e a programação completa do evento em www.bibliotecacubatao.blogspot.com .

Texto: Morgana Monteiro

sábado, 28 de abril de 2012

UM PAPO SOBRE LITERATURA DE CORDEL EM CUBATÃO


Escritor Aderaldo Luciano lança livro em que analisa a história dessa forma poética legitimamente brasileira

"A literatura de cordel tem pai, mãe, local e data de nascimento". Com essa frase, o escritor Aderaldo Luciano defende que a poesia de cordel é a única forma poética legitimamente brasileira, nascida e criada no país pelos nordestinos. Essas e outras ideias foram apresentadas para o público durante uma palestra na Biblioteca de Cubatão na tarde desta sexta-feira (27/4). O encontro é a primeira ação ligada ao Festival Cubatão Danado de Bom 2012.
Foi o escritor quem escolheu a cidade. Há dois anos, esteve na 1º edição do Festival Danado de Bom divulgando e vendendo livros de cordel. Desta vez, veio para divulgar seu mais novo trabalho, a publicação "Apontamentos para a História do Cordel Brasileiro". Neste livro, Aderaldo fala sobre o surgimento desse tipo de poesia e relata os principais nomes da literatura como Leandro Gomes de Barros, Silvino Pirauá de Lima, Francisco das Chagas Batista e João Martins de Ataíde. Na capa do livro, inclusive, aparecem as fotos desses quatro ilustres nordestinos e cordelistas.

Para Aderaldo, as pessoas ainda têm uma ideia errada sobre o que é o cordel e muitas vezes discriminam esses poetas, em vez de valorizá-los: "O Cordel é marginal até mesmo para os poetas alternativos. Nas bienais de livro, por exemplo, não há portas abertas para o cordel. O único que conseguiu visibilidade foi Patativa do Assaré que, inclusive, não faz cordel, mas poesia matuta!", explicou.

Esse tipo de Literatura vai muito além de criações sobre o dia a dia do sertanejo ou sobre a culinária e peculiaridades do nordestino. Visto que hoje existem clássicos como Branca de neve (Irmãos Grimm), O pequeno polegar (Charles Perraut), Memórias póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis) e até A megera domada (William Shakespeare), adaptados em forma de cordel. Isso, sem dizer que existem ótimos cordelistas espalhados por todo o Brasil, de acordo com Aderaldo.

O escritor estudou e ainda tenta compreender as várias faces da Literatura. Paraibano radicado no Rio de Janeiro, Aderaldo é poeta, músico, professor e Doutor em Ciência da Literatura pela Universidade Federal Carioca, trabalha com os conceitos fundamentais da poética do Nordeste brasileiro. É autor de "O Auto de Zé Limeira", com poemas musicados e gravados pelo grupo Cabruêra, da Paraíba. Coordena o projeto Roda de Cordel - Leituras, projeto de leitura de cordéis em escolas e comunidades rurais brasileiras. Conferencista brasileiro sobre cordel no Ano do Brasil na Bélgica (2011), dentro do Europalia - International Arts Festival, em Bruxelas.

Na palestra em Cubatão, Aderaldo afirmou que o Cordel é mais uma faceta da Literatura composta por tantos gêneros e formas diferenciadas. Para ele " a Literatura transforma as inquietações da alma em algo visível. O que muda é apenas a maneira de edificar". E defende que a escola tem papel fundamental neste processo pois o colégio é o facilitador intelectual para esses aluno. "Na verdade, o lugar da Literatura é na sociedade, na vida das pessoas", pondera.

Texto: Morgana Monteiro
Fotos: Henrique Ramos

CIA DE DANÇA DA SINFÔNICA: EXEMPLO DA EVOLUÇÃO DO ARTISTA


Equipe cubatense comemora o Dia Internacional da Dança (29/4) com nova coreografia e espetáculo contemporâneo

Uma equipe em plena evolução que encontrou na busca contínua do aperfeiçoamento, o segredo para a profissionalização. A Cia de Dança da Sinfônica comemora o Dia Internacional da Dança (29/4) com muito trabalho pela frente, e, ao mesmo, tempo, colhendo frutos do sucesso em 2011, quando conquistou o vice-campeonato do Festival de Joinville, em Santa Catarina (foto).

"Foi 2º lugar com gosto de vitória, afinal, o Festival de Dança de Joinville é considerado o maior do mundo no gênero competição. Nunca um grupo de Cubatão havia conseguido uma colocação tão expressiva como esta. Competimos com mais de 2000 coreografias de todo o Brasil", diz Vanessa Toledo, diretora artística da Cia, que segue na expectativa para competir na edição 2012 do Festival novamente.

A montagem enviada em vídeo para a banca de jurados do 30º Festival de Joinville chama-se "A procura de." e traz o jazz inconfudível do coreógrafo Zeca Rodrigues. A influência de grandes nomes da Dança Moderna como Alvin Ailey também está presente, principalmente na cenografia e adereços utilizados pelos bailarinos.

Esta coreografia, que pode concorrer em Joinville este ano, será estreada justamente no Dia da Dança, 29/4, encerrando o 2º Cubatão Dance Festival. A apresentação será no Centro Esportivo Castelão (Rua Embaixador Pedro de Toledo, 365). "Agora, estamos na torcida para que sejamos selecionados novamente", comenta a diretora artística. A Cia também deve competir no Passo de Arte, em Indaiatuba, no mês de julho.


Outra linguagem do corpo em novo espetáculo - A busca contínua do aperfeiçoamento da Cia inclui a capacitação de seus bailarinos. Desde o início do ano, os 26 integrantes participam de oficinas de Dança Contemporânea com o premiado coreógrafo Alexandre Almeida (Prêmio Etoile 2009, Passo de Arte, Seletiva Youth America Grand Prix, Internacional Sergei Diaghilev Coreographic Art 2009/Polônia, Danzamérica/Argentina). Vindos da escola do balé clássico e profundamente mergulhados no estilo jazz, este trabalho é bastante específico e faz uma busca aprofundada na pesquisa do corpo e seus movimentos mais inesperados. A experiência e a técnica de Alexandre Almeida vêm agregar à Equipe, pois a Dança Contemporânea exige bastante dos bailarinos não apenas em movimentação e interpretação, mas em preparo físico. Pesquisando esses movimentos, é possível dar mais clareza à coreografia.

De acordo com a diretora artística da Cia, esse trabalho Contemporâneo é completamente diferente do que a Equipe já apresentou até agora. O estilo vai permear as coreografias que estão sendo elaboradas para o espetáculo "Quadros de uma exposição", reunindo mais de 100 artistas no palco: os 26 bailarinos da Cia de Dança e os 80 músicos da Banda Sinfônica de Cubatão. "Teremos quase uma hora de dança ininterrupta e música tocada ao vivo. É uma viagem que descreve, através de metáforas, um passeio por uma exposição de quadros. Os bailarinos vão inclusive, utilizar algumas pinturas como cenografia de apoio. Vale a pena esperar".

Texto e foto: Morgana Monteiro

GRAVAÇÃO DA MINISSÉRIE LINHA DE FRENTE COMEÇA EM CUBATÃO


Essa semana, a cidade de Cubatão é cenário para a gravação da minissérie "Linha de Frente", produzida pela produtora Querô Filmes, a primeira a ser gravada na Cidade de Cubatão.

Em oito episódios, a produção (foto) dirigida por Nildo Ferreira vai retratar o cotidiano de cinco jovens que vivem na periferia. Por meio da visão das personagens, que se revezam como protagonistas em cada capítulo, será apresentado uma história principal em que o telespectador será convidado a refletir sobre as atitudes tomadas na adolescência, que acabam influenciando no futuro.

"O que estamos colocando em pauta não é o fato desse jovem morar na periferia e sim contar histórias reais, de pessoas comuns, que não são retratadas com fidelidade na tela da TV, além claro de dar voz ao jovem em seus conflitos", explica o diretor.

As cenas serão rodadas no centro de Cubatão e nos bairros Fabril e Cota 95 -onde a comunidade participa, ativamente, da produção. Uma parte das gravações também acontecerá no Centro de Santos.
Cerca de quarenta jovens, de 14 a 25 anos, participam como atores. A maioria, residentes na própria região. O primeiro a protagonizar a minissérie será o ator Paulo de Tarso, da companhia Teatro do Kaos.

Paulo irá representar Robson, um jovem que precisa resolver o drama do primeiro emprego, enquanto tenta ajudar sua irmã mais nova a não entrar para um caminho perigoso.

O projeto tem o apoio da Prefeitura de Cubatão, por meio da Secretaria de Cultura. "É importante colaborar com algo que incentiva o resgate da cidadania, além de mostrar nossa cidade por meio da arte", comenta o secretário Welington Ribeiro Borges.

Nildo Ferreira começou no audiovisual por meio das Oficinas Querô, depois de participar, como ator, do longa-metragem "Querô", baseado na história de Plínio Marcos.

Através da ONG, dirigiu curtas-metragens como o filme "Aloha", premiado como Melhor Documentário em três festivais de cinema.  Ele também participou da Mostra Internacional de Cinema, onde trabalhou no projeto Mundo Invisível e, na ocasião, foi cinegrafista de diretores renomados como Win Wenders e Marco Bechis.

As gravações da minissérie acontecem até o próximo domingo (28). O projeto está em fase de negociação para ser veiculado na TV.

Fonte: Assessoria de Imprensa Querô FilmesTexto: Raquel Munhoz

domingo, 22 de abril de 2012

REDE PELA DIVERSIDADE CULTURAL DE CUBATÃO SERÁ LANÇADA NA SEGUNDA-FEIRA (23/4)

A Rede compreende várias ações como formação e capacitação de agentes culturais e arte-educadores, censo cultural, e co-produção de eventos temáticos



Durante vários meses, artistas, agentes culturais, arte-educadores, comunicadores e pesquisadores serão abastecidos por uma série de ações de fortalecimento da Cultura local. Tudo isso pensando na implantação de ações artísticas que podem mudar a realidade de uma comunidade: este é o projeto Rede da Diversidade Cultural, que será lançado na próxima segunda-feira (23/4), às 19h, no Centro de Educação Unificado (Rua Assembleia de Deus, 65). A ideia é da Secretaria Municipal de Cultura em parceria com as Secretarias de Educação, e Inclusão e Cidadania.

Serão diversas atividades realizadas ao mesmo tempo. Uma delas é o projeto Observatório da Diversidade que vai oferecer mais de 170 horas de seminários e atividades gratuitas de formação como oficinas de trabalho criativo com as diferentes expressões culturais, Educação e Política pública para a Diversidade, palestras sobre o desenvolvimento humano e a influência dessa Cultura na vida das pessoas, entre muitos outros temas. O Observatório (ODC) é produzido pela Mina Cultural, conta com patrocínio da Usiminas e apoio da Secretaria de Cultura do Estado de SP por meio do ProAC/ICMS e Secretaria de Cultura de Cubatão.

O coordenador do Observatório da Diversidade, José Márcio Barros, vai ministrar uma palestra especial na abertura da Rede. Antopólogo e professor universitário, trabalhando há muito tempo com o tema, José Márcio afirma que cooperação é a palavra-chave dentro do processo: “A diversidade está diretamente ligada ao desenvolvimento humano e esse desenvolvimento só acontece de forma coletiva e colaborativa. Está aí, portanto, a necessidade de termos gestores desta Diversidade, mas que compreendam, também, como legítima, as diferentes maneiras de gerenciar este processo”, afirma.

Várias ações dentro da Rede – Uma das ações mais importantes dentro do projeto é o Censo Cultural, que, inclusive, já teve início. Vai identificar artistas, espaços, atividades, festas e manifestações culturais, produtores e prestadores de serviços culturais e socioculturais. Os interessados podem se cadastrar no Censo através do email: censocultural@cubatao.sp.gov.br .

Haverá, também, cursos de capacitação. Na oficina de Agentes de desenvolvimento sociocultural, os participantes aprenderão a planejar e implantar ações que sigam de encontro às necessidades daquela determinada comunidade. No curso de Agentes de desenvolvimento local, o aprendiz é capacitado para criar e implementar ações culturais em parceria com os setores públicos e privados, tendo como referência a sustentabilidade. Neste caso, é dirigido a pessoas que queiram trabalhar com lideranças comunitárias, consultores autônomos, redes sociais ou voluntariado.

A cada dois meses serão realizados Fóruns, onde os participantes vão trocar experiências, avaliar suas ações e conectar suas ideias, criando, produzindo e realizando eventos. No mês de agosto, por exemplo, terão a oportunidade de promover um Mutirão Cultural nas comunidades, com diversas manifestações artísticas presentes (música, dança, artesanato, cultura popular, teatro, etc). A rede já está sendo lançada: basta agora, que esses artistas, agitadores culturais e demais envolvidos do setor, entrem nesse mar e conectem-se à essa rede, ajudando a modificar a realidade da cidade por meio da Cultura e sua Diversidade.

CONHEÇA ALGUMAS OBRAS DA ILUSTRADORA CUBATENSE NICE LOPES


Pequenos Estranhos Desimportantes from nice.lopes on Vimeo.


A série "Pequenos Estranhos Desimportantes" é composta por seres fantásticos, com ares estranhos, que me agradam e me comovem, com elementos que fazem parte do meu imaginário, fragmentos da minha infância, fantasias, sonhos, um pouco de lirismo, muita melancolia.
São personagens surreais, deslocados, tristes e engraçados. É uma visita à minha própria infância.
>> Nice Lopes


"Dou respeito às coisas desimportantes
e aos seres desimportantes
Prezo insetos mais que aviões.
Prezo a velocidade
das tartarugas mais que a dos mísseis.
Tenho em mim esse atraso de nascença.
Eu fui aparelhado
para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso."


Manoel de Barros

GRUPOS ARTÍSTICOS DE CUBATÃO SÃO DESTAQUE NA REVISTA FOLHA SINFÔNICA


"A educação através da música, canto e dança". Foi com este título que a Revista Folha Sinfônica trouxe uma reportagem especial sobre os Grupos Artísticos de Cubatão na edição nº 51. São três páginas dedicadas aos Corpos Estáveis e aos projetos desenvolvidos por esses artistas. A Folha Sinfônica é uma revista bimestral, com milhares de exemplares distribuídos em todo o País. Criada há sete anos, é considerada, atualmente, um dos veículos impressos brasileiros mais importantes de divulgação da Música Erudita.

Com foco voltado para a educação por meio da música, a reportagem fala sobre a atuação do Programa BEC - Banda Escola de Cubatão, que funciona como um agente de difusão da Cultura na cidade, preparando os jovens para a profissionalização e para ingressarem, futuramente, nos Grupos Artísticos. Hoje, o BEC beneficia mais de 800 alunos com aulas teóricas e práticas de música, coral, dança e musicalização infantil.

Além disso, a Banda Sinfônica & Cia de Dança, Banda Marcial & Corpo Coreográfico, Grupo Rinascita, Coral Zanzalá e Coral Raízes da Serra também receberam elogios, assim como a Prefeitura de Cubatão, que mantém financeiramente esses quase 400 artistas. Marcos Sadao Shirakawa, regente da Sinfônica e diretor do Programa BEC, sinalizou a importância de manteneção dos Corpos Estáveis: "Cubatão é uma das cidades que têm grande investimento em Cultura. Vejo que poucos municípios mantém financeiramente vários grupos artísticos de alto grau de qualidade como temos por aqui", afirmou o maestro.

Exemplo positivo - Para ilustrar o contexto, a jornalista da Folha Sinfônica, Deise Juliana Voigt, mostrou a força de vontade de um jovem do Programa BEC, Luciano Almeida da Silva. Aos 22 anos, Luciano tem uma rotina difícil: precisa conciliar o trabalho nas feiras-livres da cidade com o estudo diário de contrabaixo acústico. Ele sonha em viver da Música, tocar em grande bandas e orquestras de todo o País e receonhece que o Programa BEC o fez ver seu sonho cada vez mais perto. "O BEC é a base de tudo que eu sei musicalmente. O Programa me fez enxergar a Música de maneira diferente. Agora, vejo que meu sonho de vida faz sentido", afirmou o jovem à publicação.

texto: Morgana Monteiro

PROGRAMA CUBATÃO SINFONIA RECEBE VISITA DO QUARTETO MARTINS FONTES, DE SANTOS


Os jovens músicos do Programa Cubatão Sinfonia receberam uma visita especial na noite desta quinta-feira: do Quarteto de Cordas Martins Fontes, grupo tradicional da cidade de Santos. O concerto aconteceu na Sede do Programa, na Cota 200, e atraiu a atenção dos alunos e da comunidade que vive nas proximidades. Resultado: muita gente saiu de casa e conferiu momentos de boa música no Shopping da Comunidade, onde são realizadas as aulas do Cubatão Sinfonia.

A apresentação teve duração de uma hora. Os estudantes que estão em nível mais adiantado e participam da Orquestra Jovem, ficaram atentos a cada nota e interpretação dos músicos do Quarteto Martins Fontes, formado por gente de qualidade técnica e experiência. O convite foi feito pelo maestro André Farias, regente da Orquestra do Cubatão Sinfonia.


O Quarteto Martins Fontes foi criado em 1976 e tem como objetivo divulgar a Música de Câmara. O grupo tem um trabalho de formação de público em escolas, ongs e projetos de educação para a Arte. Conta na formação atual com: Ulisses Nicolai e Adonai Ribeiro (violinos), Mauro Viana (viola) e Rossana Nicolai (violoncelo). Nesta apresentação na Cota 200, o Quarteto teve a participação do maestro André Farias, na flauta, e do diretor artístico do Cubatão Sinfonia, Eder Crispim, no fagote, em uma grande confraternização cultural. O concerto especial arrancou muitos aplausos da plateia com direito a pedido de "bis".

Agenda de maio - O Programa Cubatão Sinfonia realiza uma série de atividades no mês de maio, mostrando para a comunidade, o que os mais de 140 alunos têm aprendido em sala de aula. De 7 a 9/5, às 17h, haverá apresentações e audições de Trios, Quartetos, Grupos de Sopro e Cordas na Sede do Projeto (Av. Principal, 1016 - Cota 200). Já no dia 10/5, às 10h, as crianças do Curso de Musicalização e do Coral Infantil se apresentam na E.E. Maria Helena Duarte Caetano.

Em 11/5, às 10h, os Grupos Cênico e de Sopros realiza apresentação especial em homenagem ao Dia das Mães, também na Escola Estadual do Bairro. E no dia 12/5 às 15h, a Orquestra Jovem do Cubatão Sinfonia oferece Concerto das Mães, gratuitamente, na sede do Programa.

texto: Morgana Monteiro

PROJETO "ENSAIANDO UM PAÍS MELHOR" REALIZA OFICINA PARA JOVENS DE CUBATÃO


O projeto "Ensaiando um País Melhor!", que tem por objetivo formar plateias para o teatro, continua realizando atividades em Cubatão. Agora, as oficinas são destinadas a jovens. No dia 23/4, das 14h às 17h, estudantes poderão acompanhar uma palestra e participar de jogos teatrais no Bloco Cultural (Pça. dos Emancipadores, s/nº). Mas atenção: são oferecidas 50 vagas. Os interessados devem ter entre 14 e 29 anos e podem se inscrever no www.ensaiandoumpaismelhor.com.br.

Já no dia 29/4, esses jovens vão até São Paulo, gratuitamente, acompanhar o espetáculo Menor que o mundo, da Cia. Nau de Ícaros. A saída será às 16h, em frente ao Bloco Cultural. A peça fala sobre a obra do poeta Carlos Drummond de Andrade. O terceiro encontro do Grupo acontece em 3/5, das 14h às 17h, também no Bloco Cultural. Servirá para que os estudantes se aprofundem nos temas propostos pelo espetáculo.

"Ensaiando um país melhor" é um projeto de formação de público desenvolvido desde 2005. Há dois anos foi dividido em vários módulos, destinados, especialmente, a professores e jovens estudantes. É uma ação cultural gratuita realizada por meio do Programa de Ação Cultural, Proac, da Secretaria de Cultura do Estado e conta com patrocínio da Usiminas. Mais informações pelo telefone (11) 2255-5389.

BANDA MARCIAL INFANTIL DE CUBATÃO SE APRESENTA NA CIDADE DE ITARIRI


Os pequenos músicos da Banda Marcial Infantil já começam a alçar novos voos em suas carreiras... Exemplo disso foi a apresentação que realizaram na cidade de Itariri, no Vale do Ribeira, no dia 9 de abril. A Marcial Infantil representou a Banda Marcial cubatense com muita competência. As crianças deram brilho especial às comemorações de aniversário de Itariri, durante o desfile cívico-militar da cidade.

Uniformizadas e com um repertório bem afinado, os cerca de 60 meninos e meninas da Banda Marcial Infantil mostraram o porquê de estar lá: interpretação impecável, disciplina elogiada até pelos militares e muito entusiasmo. Os jovens instrumentistas conquistaram a todos que acompanharam o desfile cívico pelas ruas de Itariri, arrancando muitos aplausos do público.

Apresentações como essa são realmente uma ótima oportunidade para a garotada conhecer outros municípios, participar de intercâmbio cultural com outros músicos, ampliando, dessa maneira, os horizontes do projeto. "Com atividades como essa, mostramos ao público o que as crianças têm aprendido em sala de aula. Isso, sem dizer que divulgamos Cubatão e a Arte produzida aqui", afirmou Paulo Henrique Paiva, regente do grupo mirim.

O convite para a Banda Marcial Infantil estar em Itariri surgiu da impossibilidade da Banda Marcial atender a solicitação daquela cidade, que comemora a emancipação político-administrativa na mesma data que Cubatão, em 9 de abril. Desta maneira, o regente da Marcial Infantil decidiu viajar com as crianças até lá para não frustrar o convite das autoridades daquele município.

Sonho que se tornou realidade - A Banda Marcial Infantil de Cubatão foi criada em 2004 pelos monitores da Banda Marcial da Cidade e hoje atende cerca de 60 alunos com idades entre 8 e 16 anos. Os jovens têm aulas de musicalização infantil, teoria e prática de instrumentos e fanfarra. A atuação dos voluntários, que vai desde as aulas de música à regência da Banda, passando pelo atendimento psicológico.

O Projeto foi um dos vencedores do Prêmio "Comunidade em Ação", do Jornal A Tribuna. O impacto social do projeto foi um dos quesitos que mais impressionou os jurados. Sob a coordenação do maestro Alexandre Felipe Gomes (regente da Banda Marcial), a Marcial Infantil é regida por Paulo Henrique de Paiva Gomes. Cinco monitores - integrantes da Banda Marcial - dão aulas às crianças, que precisam ter boas notas para participar.

Texto: Morgana Monteiro

CONCERTO HELP!: SUCESSO DE PÚBLICO


Qual será o segredo para que a banda The Beatles continue fazendo fãs e lotando plateias com a sua música? Em Cubatão, a apresentação do repertório dos quatro rapazes de Liverpool não fugiu à regra e teve casa lotada no primeiro dia de apresentação do Concerto Help!. Banda Sinfônica e Coral Zanzalá, mais uma vez, demonstraram sua competência ao incorporarem em suas vozes e instrumentos musicais, as canções eternizadas por John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison.

O Bloco Cultural de Cubatão ficou pequeno para tanta gente. Estima-se que pelo menos 1000 pessoas acompanharam o espetáculo no sábado (14) e domingo (15/4), muitas delas em pé. Mas isso nem fez diferença. Arnaldo de Jesus, que é fã dos Beatles desde a adolescência, cantou e dançou todas as canções. "Voltei no tempo da minha juventude. É simplesmente mágico ouvir Beatles em qualquer circunstância", afirmou o funcionário público.

A cada música, muitos aplausos e a energia de uma plateia que conhecia de ouvir e de cantar, um repertório absolutamente genial. A canção de abertura, Help!, uniu os 80 músicos da Sinfônica e parte do Coral Zanzalá. Desta vez, a maestrina Maria Fernanda Tavares optou por uma formação diferente. "Essa formação com um número menor de vozes representando todo o Coral permite uma atuação mais dinâmica dos cantores", disse Nailse Cruz, regente-assistente.

Neste Concerto, Sinfônica e Zanzalá passearam pelo vasto repertório dos Beatles em 13 canções igualmente importantes, garimpando o legado de uma década da banda inglesa (1962-1969). O cantor Lobão (Blow Up) foi o convidado especial do maestro Marcos Sadao Shirakawa, que, mais uma vez, mostrou muita energia frente à Sinfônica. Canção por canção, Lobão ia contando um pouco sobre a história daquela composição, suas curiosidades, afinal, o cantor é beatlemaníaco desde os nove anos de idade. "É um prazer e uma responsabilidade muito grande interpretar Beatles, ainda mais ao lado de uma banda sinfônica de tanta tradição como esta e acompanhado pelo Zanzalá, um coral tão competente", disse Lobão durante o espetáculo.

"Yesterday", "All my loving", "Michelle", "Something", "Here comes the Sun", "Eleonor Rigby": esses sucessos encantaram a todos. A canção "Yellow submarine" mostrou toda maturidade dos Grupos Artísticos e do cantor Lobão durante os contratempos que pareciam improváveis. "All you need is Love" levou muitos a relembrarem os velhos tempos. "Lucy in the Sky with Diamonds" levantou o ânimo do público, que aplaudiu muito ao final da música.


Em "Let it be", muitos se emocionaram. E na última canção, "Hey Jude", a plateia formou um grande coral, cantando afinadamente o refrão. No "bis", "Imagine": voz e piano para interpretar a música de John Lennon que fala de amor e paz. The Beatles completam 50 anos e é considerada uma das mais importantes bandas da história - quiçá a que mais influenciou estilos, criações, composições.

O espetáculo foi incluído no calendário oficial de eventos em comemoração aos 63 anos de emancipação político-administrativa de Cubatão. O trabalho cuidadoso de escolher as músicas diante de um acervo musical surpreendente - como é o dos Beatles - teve participação importante do arranjador Alexandre Daloia, que preparou partituras especiais para a Banda Sinfônica e para o Coral. O resultado foi encantamento e um público completamente extasiado com o que ouviu: "Vim de Santos conferir a apresentação e valeu a pena. A emoção que permeava as canções dos Beatles estava presente aqui esta noite", disse a arquiteta Nataly Santos.

Texto: Morgana MonteiroFotos: Henrique Ramos

quarta-feira, 11 de abril de 2012

SINFÔNICA E INTÉRPRETES DE CUBATÃO HOMENAGEIAM A CIDADE COM CLIPE ESPECIAL

CLIQUE AQUI PARA VER O VÍDEO NA INTEGRA

BANDA SINFÔNICA E CORAL ZANZALÁ APRESENTAM CONCERTO "HELP!"

Espetáculo traz as mais importantes canções dos Beatles. Apresentações gratuitas são dias 14 e 15 de abril, e contam com a participação do cantor Lobão (Blow Up) 

O imenso universo pop volta a ser tema de concerto para a Banda Sinfônica de Cubatão em parceria com o Coral Zanzalá. Desta vez, os Grupos Artísticos cantam músicas dos Beatles, considerada uma das mais importantes bandas da história que até hoje influencia estilos, criações, composições e continua fazendo fãs por todo o planeta.

O Concerto foi batizado com o nome “Help!”, uma alusão a uma das músicas mais conhecidas da Banda inglesa. Os espetáculos acontecem dias 14 e 15 de abril, às 20h, no Bloco Cultural (Pça. dos Emancipadores, s/nº). A entrada é gratuita. As apresentações foram incluídas no calendário de festejos do Aniversário de Cubatão, que completa 63 anos de emancipação político-administrativa.

O riquíssimo acervo musical dos Beatles foi remexido e assim, cuidadosamente escolhidas as composições que melhor traduzem a importância dos “quatro rapazes de Liverpool” e sua obra genial. Serão 13 canções como Help!, Yesterday, Let it be, Yellow submarine, Lucy in the Sky with Diamonds, All you need is love, entre outras. “Queremos sempre surpreender nosso público com espetáculos diferenciados. Tocar Beatles é um prazer e uma responsabilidade muito grande, afirma o maestro Marcos Sadao Shirakawa, regente da Banda Sinfônica de Cubatão.

Todas as canções receberam arranjos coral-sinfônicos elaborados por Alexandre Daloia, um trabalho cuidadoso pois é preciso transportar para as partituras as canções criadas pelos Beatles sem, contudo, perder a essência da poesia musical. O resultado será executado pelos instrumentistas da Sinfônica e cantores do Zanzalá, somando cerca de 100 artistas no palco. A regência do Coral será da maestrina Maria Fernanda Tavares.

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL |Para interpretar esses sucessos que atravessam gerações, o maestro Marcos Sadao convidou Lobão (da banda Blow Up), afinal, esse é um repertório que o músico já conhece muito bem. “Recebi o convite com muita alegria porque sou beatlemaníaco de coração! Canto Beatles desde 1963, quando ainda era um garoto... Agora essa união de rock e música sinfônica é realmente muito interessante. É tanta adrenalina e felicidade, que dá vontade de gritar: Help!”, brinca Lobão.
Os ensaios da Banda Sinfônica, Coral Zanzalá junto com o cantor Lobão seguem em ritmo acelerado, onde acertam os últimos detalhes para esse encontro musical regado à comemoração pois os Beatles comemoram 50 anos de existência, de um legado inconfundível e inesquecível.

O cantor Lobão, do Blow Up, vai interpretar as canções dos Beatles, repertório mais do que admirado por ele

BEATLES | John Lennon, Paul McCartney, George Harrison, Ringo Starr. Depois dos Beatles, a música nunca mais foi a mesma. Os Beatles se tornaram o mais popular e influente grupo musical de todos os tempos, mudaram todos os padrões musicais e de comportamento nos anos 60. Como instrumentistas foram pioneiros em técnicas instrumentais avançadas e arranjos complexos. Como compositores, Lennon e McCartney são considerados os melhores do século 20 e estão entre os maiores da história.

A banda foi pioneira ao não apenas ao introduzir solos e linhas de guitarra, bases de contrabaixo e arranjo de bateria, mostrando a versatilidade e intuição de cada um, mas ao trazerem instrumentos que não eram comuns em canções do rock, incluindo orquestras, cítaras, efeitos sonoros inversos, loops, abrindo, com isso, portas para a criatividade. Os arranjos vocais no início de carreira eram imitados por todos, mas foi com o disco Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band  que eles realmente dividiram o mundo da música, de acordo com os críticos musicais.
Os quatro rapazes de Liverpool, imortalizados pela música
The Beatles terminou em dezembro de 1970 e foram eles quem tornaram o rock uma realidade. Mesmo depois de 40 anos separados, os Beatles continuam fascinando, vendendo milhões de álbuns. “Há 50 anos, quatro jovens descobriram um novo caminho para a música e é isso que desejamos mostrar nesse espetáculo, a riqueza musical produzida pelos Beatles”, arremata o maestro Marcos Sadao.

texto: Morgana Monteiro

OFICINAS GRATUITAS PARA PROFESSORES: PROJETO "ENSAIANDO UM PAÍS MELHOR"

A ação acontece no próximo sábado (14/4), das 9h às 13h, no Bloco Cultural

O projeto “Ensaiando um País Melhor!” convida professores e jovens a participarem da oficina gratuita que será ministrada no próximo sábado, dia 14/4, das 9h às 13h, no Bloco Cultural (Pça. dos Emancipadores, s/nº). É o chamado “Módulo Compacto”.

Neste encontro, os educadores vão ter experiências com vivências práticas e apreciação da estética do teatro. Poderão subir ao palco e participar de jogos teatrais, além de refletirem sobre como usar a arte como mote em sala de aula. Os interessados devem se inscrever pelo site www.ensaiandoumpaismelhor.com.br .

O “Ensaiando um País Melhor!” é um projeto de formação de plateias para teatro que, desde 2005, vem sendo desenvolvido e aprimorado em cidades paulistas. Em 2009, foi criado o Módulo Compacto – dividido em quatro encontros, sendo um voltado aos educadores e três aos jovens com idade entre 14 e 29 anos. O projeto tem patrocínio da Usiminas, por meio da Lei Estadual de São Paulo de Incentivo à Cultura, Proac.

Os encontros seguintes nos dias 23/4, 29/4 e 03/5 serão focados na recepção teatral dos jovens, incluindo a visita a São Paulo para assistir o espetáculo “Menor que o Mundo”, da Cia Nau de Ícaros. Informações:             (11) 2255-5389.      .

Fonte: Assessoria Projeto “Ensaiando um País Melhor”
Texto: Adriane Escher

sábado, 7 de abril de 2012

PROJETO "ENSAIANDO UM PAÍS MELHOR" CONVIDA PROFESSORES PARA PARTICIPAREM DO MÓDULO COMPACTO EM CUBATÃO

“Ensaiando um País Melhor!” é um Projeto de formação de plateias para teatro que, desde 2005, vem sendo desenvolvido e aprimorado na periferia paulista. Em 2009, criamos o Módulo Compacto – dividido em quatro encontros, sendo um voltado aos educadores e três aos jovens entre 14 e 29 anos -  para atingir outras regiões brasileiras.

A cidade de Cubatão recebe o Módulo Compacto no mês de abril, com o patrocínio da Usiminas, por meio da Lei Estadual de São Paulo de Incentivo à Cultura.

No dia 14/04, das 9h às 13hs haverá um encontro com os educadores interessados da Cidade de Cubatão, que serão reunidos para uma experiência com vivências práticas e apreciação estética do teatro em que poderão subir ao palco e experienciar jogos teatrais, além de refletir sobre como usar a arte como mote em sala de aula. Os encontros seguintes nos dias 23/04, 29/04 e 03/05 serão focados na recepção teatral dos jovens, incluindo a vinda a São Paulo assistir o espetáculo Menor que o Mundo da Cia Nau de Ícaros.

Os professores e os jovens devem se inscrever pelo site www.ensaiandoumpaismelhor.com.br
Não há um número de máximo de educadores, as vagas são ilimitadas, portanto, não percam essa chance de vivenciar um dia diferente em suas vidas.
O Módulo Compacto  é uma ação cultural Gratuita.

Para outras informações ligue para (11) 2255-5389
fonte: Equipe de Comunicação do Projeto Ensaiando um País Melhor

BEATLES - NOVO CONCERTO DA SINFÔNICA DE CUBATÃO, CORAL ZANZALÁ E CANTOR LOBÃO. NÃO PERCAM!!

BANDA SINFÔNICA E CANTORES DA CIDADE PARTICIPAM DE VIDEOCLIPE CELEBRANDO CUBATÃO

O resultado vai ao ar no Jornal da Tribuna 1ª edição da próxima segunda-feira, 9/4, aniversário da cidade.

A Cubatão conhecida pela vocação artística de seus moradores mostra-se, mais uma vez, grandiosa quando o assunto é Música. Desta vez, a Banda Sinfônica e cantores cubatenses deram as mãos e elaboraram uma linda canção homenageando a Cidade em seus 63 anos de emancipação político-administrativa. Intitulada somente “Cubatão”, a música fala sobre a história do crescimento, progresso, luta ecológica e força da população de maneira sensível e poética.

De acordo com o maestro Marcos Sadao Shirakawa, a ideia principal é, claro, homenagear o município mas, também, realizar uma confraternização entre os artistas cubatenses. “Cada um realizou uma parte diferente do projeto para que chegássemos ao este produto final de tanta qualidade”, afirma.

Tudo começou no mês passado, quando o músico Marcos Paulo Nóbrega recebeu o convite para compor uma canção sobre Cubatão e aceitou de primeira. Poucos dias depois, letra e música estavam prontas, assinadas por Marcos Paulo e Patrícia Antunes, também cantora cubatense. “Nasci, cresci e continuo vivendo em Cubatão, minha música começou aqui. É impressionante a vocação cultural do município. Hoje tivemos a oportunidade de divulgar um pedacinho de toda essa Arte realizada pelos cubatenses”, disse Marcos Paulo.

Depois de criada, a música recebeu arranjo especial para banda e vozes, elaborado pelo maestro Roberto Farias, um trabalho artesanal. O resultado foi a gravação da música “Cubatão” com o instrumental da Banda Sinfônica e interpretação dos cantores: Marcos Paulo Nóbrega, Anderson Borges, José Carlos dos Santos, Patrícia Nóbrega, Daniela Martins e Deblas Alves, todos cubatenses. A Igreja Assembleia de Deus cedeu o salão principal para a gravação e os artistas contaram com o apoio do Estúdio Rhema, que realizou a mixagem do áudio. Na última quinta-feira (5/4) aconteceu a gravação das imagens para o videoclipe. O cenário escolhido foi o Novo Parque Anilinas.

O resultado desse belo trabalho em equipe poderá ser conferido na próxima segunda-feira, 9 de abril, no Jornal da Tribuna 1ª edição (afiliada à Rede Globo). Além do videoclipe homenageando a cidade, depoimentos daqueles fizeram o projeto acontecer. “O presente é a para a Cidade e para a população. Ficamos muito felizes com o resultado, em poder sintetizar tudo aquilo que sentimos por Cubatão através da nossa Arte”, completou o maestro Marcos Sadao.

BANDA MARCIAL: SEMPRE UMA NOVIDADE NO DESFILE OFICIAL

O desfile cívico, em homenagem aos 63 anos de emancipação de Cubatão, acontece dia 9 de abril, a partir das 9h

Já virou tradição: há muitos anos que o momento mais especial do desfile cívico-militar em Cubatão é a apresentação da Banda Marcial da Cidade. O Grupo Artístico sempre prepara um repertório diferenciado em homenagem ao aniversário do Município, com a participação do Corpo Coreográfico. Este ano, o concerto ao ar livre será na próxima segunda-feira, dia 9 de abril, a partir das 9h, na Av. Nove de Abril, no Centro.

Já na abertura do evento, a Banda executa os hinos nacional e de Cubatão. Mas a novidade em 2012 fica por conta do repertório final, encerrando as comemorações com muita elegância. Marcial e Corpo Coreográfico prometem encantar o público.

A começar com uma homenagem ao centenário do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, com a composição Asa Branca, considerado o hino dos nordestinos. A apresentação ao ar livre contará, ainda, com a música Alvamar, de Jonnes Barner, com arranjo de Carlos Maximiniano. A regência é do maestro Alexandre Felipe Gomes.

Para encerrar a manhã especial, no dia em que a cidade comemora 63 anos de emancipação político-administrativa, o belo casamento entre música e literatura. A poesia Caras Sujas, de autoria de Afonso Schmidt se transformou em canção por meio do arranjo para banda e vozes, criado pelo maestro Roberto Farias. Além da Marcial e do Corpo Coreográfico, um grupo de oito vozes do Coral Zanzalá também participa. A evolução das bailarinas do Corpo Coreográfico dá mais vida às interpretações. Elas estarão sob o comando da coreógrafa Gislaine Teixeira.

sexta-feira, 2 de março de 2012

BANDA MARCIAL DE CUBATÃO LEVA MÚSICA A ESTUDANTES DO PERÍODO NOTURNO

O projeto “Música no EJA”, Educação de Jovens e Adultos, começa agora em março

A Banda Marcial de Cubatão dará início às atividades musicais em 2012, lançando um projeto diferente chamado Música no EJA. A sigla significa Educação de Jovens e Adultos. A ideia é levar apresentações musicais a essas pessoas que frequentam as escolas da rede pública no período noturno. O lançamento do projeto será dia 12/3, às 20h, na UME Martim Afonso de Souza, no Jardim Nova República (Av. Deputado Emílio Justo, 50).

Nas atividades, envolventes e emocionantes, o maestro Alexandre Felipe Gomes vai mostrar um pouco de tudo que Banda Marcial tem executado ao logo de seus 20 anos, com canções eruditas e populares. O objetivo é integrar alunos, professores e comunidade, e, ao mesmo tempo, colocar esse pessoal em contato com os músicos para que conheçam os diferentes naipes de instrumentos musicais e a formação do Grupo Artístico.

Em março, além da data de lançamento, a Marcial estará no dia 22/3, às 20h, na UME Dom Pedro I, na Vila Natal (Rua São Francisco de Assis, s/nº). De acordo com o maestro Alexandre Felipe Gomes, regente da Marcial, o projeto Música no EJA deve acontecer uma vez por mês. As escolas interessadas em receber as atividades devem se inscrever por meio do telefone 8119-2389.

Serviço
Banda Marcial – Projeto Música no EJA
Dia 12/3 às 20h
UME Martim Afonso – Av. Dep. Emílio Justo, 50 – Jd. Nova República

Dia 22/3 às 20h
UME D. Pedro I – Rua São Francisco de Assis, s/nº – Vila Natal

Texto: Morgana Monteiro e Cecília Beu

DOCE COMANDO FEMININO DOS GRUPOS ARTÍSTICOS DE CUBATÃO


Corais Zanzalá e Raízes da Serra, Cia de Dança da Sinfônica, Corpo Coreográfico: mulheres mostram seu valor coordenando centenas de artistas da cidade

Fazer arte com alma feminina. A competência e franqueza das mulheres, que tem o poder de atrair, provocar e encantar são a marca registrada daquelas que, docemente, comandam alguns dos grupos artísticos de Cubatão. No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, podemos destacar a atuação dessas profissionais de talento, que coordenam centenas de artistas, homens e mulheres, garantindo a qualidade técnica e alma ímpar desses grupos. 

São mulheres que laboram a sua Arte e demonstram uma postura diferenciada, com projetos sensíveis, como o Coral Raízes da Serra, que tem como regente Sandra Diogo Moço. O trabalho, voltado para a Terceira Idade, conta com 40 participantes, sendo que 90% são mulheres. À frente do Grupo há 25 anos, Sandra considera bastante prazeroso comandar a equipe: “Basta gostar do que se faz e valorizar tudo, sempre”, afirma. Para a maestrina, o dia 8 de março tem sentido ainda mais especial pois, além do Dia Internacional da Mulher é a data do seu aniversário. “Tenho privilégio de comemorar duas vezes!”.

A Cia de Dança da Sinfônica também tem mulheres que se inclinam ao ofício da arte. Vanessa Toledo, diretora artística, além de apaixonada confessa pela Dança, lidera com bastante clareza o grupo formado por 26 pessoas, a maioria mulheres (18). Para ela, a sensibilidade feminina colabora para o envolvimento da equipe: “Sabemos lidar melhor com a vaidade porque toda mulher é vaidosa, no bom sentido. No grupo, adotamos um olhar diferenciado onde o sentimento de equipe sempre prevalece. Essa é nossa melhor marca, que nos levou, por exemplo, ao vice-campeonato do maior Festival de Dança do mundo, Joinville, 2011”.

Outra pessoa fundamental no crescimento da Cia de Dança é a produtora Sílva Maria Santos Silva. Há 41 anos envolvida com os grupos artísticos, a “Sílvia da Banda”, como é conhecida na cidade, foi a criadora da Linha de Frente da Banda Musical que, posteriormente, se tornaram Cia de Dança e Sinfônica. Para ela, as conquistas das mulheres em todas as áreas se confundem com o amadurecimento de seus ideais e responsabilidades.

Em Cubatão, muita Arte se produziu ao longo dos tempos e várias mulheres se destacaram no comando, eliminando as desigualdades pela diferença de gênero. Gislaine Teixeira, coordenadora do Corpo Coreográfico da Banda Marcial engrossa essa premissa. Em 1992, ela lembra que levou a filha recém nascida ao primeiro ensaio como coreógrafa de uma equipe de linha de frente. Dois anos depois, já integrava o Corpo Coreográfico, formado somente por jovens mulheres. Para Gislaine, a liderança feminina se resume em comprometimento absoluto, disciplina e ao mesmo tempo, sensibilidade.

E para comandar um grupo com 60 vozes, 60% de mulheres, Maria Fernanda Tavares se vale da maleabilidade feminina e do exercício de escutar o outro para liderar o Coral Zanzalá. Envolvida com o grupo desde os anos 70, a maestrina acredita que consegue dar formas, nuances e sopro de vida às canções interpretadas pela equipe por conta do incentivo ao talento natural dos participantes. “Todos os artistas são sensíveis, homens ou mulheres, porque é um requisito básico para a profissão. Acho que todos devem fazer tudo por amor à Arte, é isso que eu sempre digo”.

A equipe conta, ainda, com a regente-assistente Nailse Cruz, outro exemplo de versatilidade. Advogada, funcionária pública, também regente do Coral dos Servidores, ajuda na coordenação do Zanzalá e acredita na imensa capacidade feminina de doação e de exercer a solidariedade. “Entendemos os problemas que não são comuns aos homens, quando, por exemplo, o filho de alguma cantora está doente ou temos nossa cólica mensal. Mesmo com jornada dupla ou tripla, nos desdobramos para fazer o nosso melhor”, afirma. Nailse lembra que por muito tempo, a Música era o único canal de expressão da mulher, quando ela ainda não podia votar ou trabalhar fora. Para ela, atualmente, a mulher não é só artista quando faz isso profissionalmente, mas também quando cumpre o papel de esposa, filha, mãe, amiga. “A mulher é uma artista nata”, diz Nailse.


Nailse Cruz, regente-assistente do Coral Zanzalá: um dos exemplos de versatilidade e sensibilidade no comando dos Grupos Artísticos

Texto: Morgana Monteiro
Foto: Carlos Felipe

CUBATÃO RECEBE PRÊMIO LITERÁRIO TATIANA BELINKY

O Concurso vai realizar oficinas literárias e premiar os estudantes mais criativos. Tatiana é uma da mais importantes autoras de poemas limeriques do Brasil

Apostar no talento e criatividade das crianças, incentivando o prazer pela Leitura: esta é a principal ideia do Prêmio Tatiana Belinky de Limeriques. O Concurso é o primeiro do tipo realizado em Cubatão e na Baixada Santista e vai envolver alunos de escolas públicas e particulares das nove cidades da Região Metropolitana. O Concurso Literário foi criado por uma cubatense e quer divulgar os “limeriques”, que são poemas curtos, com cinco versos rimando entre si e que sempre falam de coisas malucas.

As atividades do Prêmio têm início em Cubatão, no dia 27/3, No CEU (Centro de Educação Integrada), quando professores da rede pública aprenderão a criar os limeriques para que, depois, repassem o conhecimento aos alunos. Os oficinas também acontecerão nas cidade de Santos, São Vicente, Guarujá, Bertioga, Praia Grande, Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe, até abril. 

Em uma segunda etapa, aí sim, os estudantes poderão mostrar toda sua criatividade, inscrevendo os limeriques que inventaram no Prêmio Literário. Poderão participar estudantes com idade entre 6 e 11 anos (Ensinos Fundamental I e II). As inscrições serão aceitas de 18 de abril até 2 de junho, somente no site www.portalpanapana.com.br/premio. A premiação será em 24/8, Dia do Artista, quando os autores mirins dos cinco limeriques mais interessantes recebem prêmios como computador, notebook, netbook, troféus e kit de livros.  Além disso, as escolas e os professores dos cinco primeiros colocados também ganham kits de livros.

O Prêmio Literário foi criado pela cubatense Viviane Veiga Távora, autora de Mareliques da Praia-Louca, livro de Limeriques, lançado ano passado na cidade. A paixão pelo gênero poético plantou na escritora, a vontade de compartilhar o que aprendeu. Além do Prêmio Literário, Viviane é autora de Pé de alguma coisa pede outra, vencedora do Prêmio da Funarte Interações Estéticas com o projeto “Literatura para todos no Dique”, além de idealizar o Portal Panapaná (www.portalpanapana.com.br) que tem oficinas virtuais de poesia e divulga a Literatura.

A escolha da escritora Tatiana Belinky para dar nome ao Concurso não foi por acaso. Aos 93 anos de idade, Tatiana é considerada uma das escritoras vivas mais importantes da Literatura Infantojuvenil Contemporânea, autora 120 livros como os títulos Limeriques das Coisas boas, Rimas de ninar, Bicholique, Bragaliques, entre outros.

Criadora do termo aportuguesado “limerique” para indicar o poema conhecido como “limerick”, foi ela quem divulgou esse tipo de poesia no Brasil. A forma do poema é bastante específica e garante aceitação imediata da garotada, tendo em vista a sonoridade, ritmo, rima e imagens.  O exemplo abaixo é de autoria da própria Tatiana:

Ao ver uma velha coroca
Fritando um filé de minhoca
O Zé Minhocão
Falou pro irmão:
“Não achas melhor ir pra toca?”


Embora russa, Tatiana está radicada no Brasil há 80 anos. Sempre trabalhou com a Literatura infantojuvenil, fazendo adaptações de clássicos para TV e, posteriormente, escrevendo artigos, crônicas e crítica de literatura infantil para os jornais Folha São Paulo, Estadão e Jornal da Tarde. Em 1985, despontou como escritora e quatro anos depois, recebeu o Prêmio Jabuti, além do Nestlé e da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Em 2010 passou a ocupar a cadeira 25 da Academia Paulista de Letras.

Prêmio Tatiana Belinky
Assessoria de Imprensa: Morgana Monteiro
assessoria@portalpanapana.com.br
premio@portalpanapana.com.br
Tel.: (13) 9124-7454 e 8802-6536
www.portalpanapana.com.br/premio