Seja bem vindo!



Cubatão é mesmo uma cidade incrível, com uma vocação artística surpreendente. Para mostrar tudo isso é que foi criado este espaço virtual. O blog é dedicado a toda e qualquer manifestação cultural produzida aqui. Todos os segmentos da arte reunidos sem complicação ou frescura. Entre em contato...

artesdecubatao@gmail.com



terça-feira, 24 de agosto de 2010

O MENINO MALUQUINHO FAZ 30 ANOS EM PLENA FORMA

“O Menino Maluquinho”, de Ziraldo, completa 30 anos em plena forma. O livro chega neste ano à centésima edição, criada em homenagem ao autor. Com a marca de 2,5 milhões de exemplares, o título está disponível em 11 idiomas e é comercializado em 21 países. A edição comemorativa terá apenas mil cópias.

Quem ainda não conhece essa bela história ou gostaria de relembrar as peripécias de Maluquinho, pode se deliciar com os exemplares disponíveisn a Biblioteca Central de Cubatão. Para levar o título pra casa por alguns dias, basta fazer o cadastro na Biblioteca que fica na av. 9 de Abril, 1977. É preciso levar RG e comprovante de residência.

Para Ziraldo, a comemoração da terceira década do livro dá a sensação de dever cumprido. “É a glória. Dá muita alegria, porque é uma coisa boa que deu certo”, afirmou. O livro mantém Ziraldo em constante contato com as crianças. “Vou muito a colégios. Gosto de conversar com as crianças de 8 a 11 anos, que estão descobrindo seu papel no mundo”, afirmou. Para o autor, o sucesso de ‘O Menino Maluquinho’ se deve ao fato de a história falar do sentimento humano, da saudade, do afeto, da carência. “Mudaram as circunstâncias. Não tinha computador, jogos eletrônicos, internet. O menino maluquinho soltava pipa, balão, era politicamente incorreto. O mundo muda, mas o ser humano não muda. Até hoje tem menino que é Jesus Cristo e tem menino que é diabinho. Tem espaço para tudo”, disse.

Além do papel, o livro tem ainda uma versão digital e é o terceiro e-book mais baixado do país, segundo a editora Melhoramentos. Mesmo com a ótima marca do livro na internet, Ziraldo lembra da importância da leitura em papel pelas crianças. “Nenhum pai pode deixar o filho chegar ao computador sem passar pelo livro. Não adianta ser craque em tecnologia e não saber quem é”, disse. O autor escreve agora livros para a série “Os Meninos dos Planetas”. Já saíram os títulos da Lua, Urano, Terra. Está agora escrevendo sobre Mercúrio. “Sai um por ano. Tem mais seis. Não posso morrer”, afirmou entre risadas.

Um comentário:

ana maressa disse...

eu adoro as criatividade de ziraldo

Postar um comentário